Bariloche

Written by doisnocaminho
No início do mês de setembro fomos conhecer e nos encantar com a famosa cidade de Bariloche.
Bariloche, cujo nome oficial é San Carlos de Bariloche, é uma cidade da Argentina, cujo destino de neve é o mais conhecido. Está localizada na Província de Río Negro, junto à Cordilheira dos Andes, na fronteira com o Chile.



Centro Cívico de Bariloche

É uma cidade que se encontra  rodeada por gigantes e maravilhosos lagos (Nahuel Huapi, Gutiérrez, Mascardi) e incríveis montanhas, como a principal delas, o Cerro Tronador com 3354 metros de altitude, na fronteira com o Chile, o Cerro Catedral, que é a mais movimentada estação de esqui e o Cerro López.
Essa encantadora cidade possui cerca de 130 mil habitantes e é basicamente movida pelo turismo.

Ficamos na cidade por 8 dias e tentamos aproveitar cada cantinho desse lugar alucinante. E, podemos confessar, gostaríamos de ter ficado ainda mais.
Então, vamos lá contar um pouquinho de cada passeio e cada aventura vivida neste paraíso.

Circuito Chico:

Circuito Chico

O Circuito Chico é um passeio que possibilita fazer um city-tour, para se conhecer de uma maneira gera a cidade, aproveitando muito das lindas paisagens de Bariloche. O passeio dura cerca de 4 horas, onde percorremos em torno de 65km da margem sul do lago Nahuel Huapi. Fazendo várias paradas para curtimos e tirarmos muitas fotos.



A primeira parada é a do Cerro Campanário um dos mirantes mais lindos da cidade, que nos proporciona uma vista sensacional. Para subirmos até o cerro, pegamos um bondinho por onde “viajamos” por cerca de 10 minutos, já curtindo o frio e o visual.
Chegando no Cerro Campanário, provavelmente, você vai perder a conta de quantas fotos vai tirar. É um lugar mais lindo do que o outro.Após curtimos esse visual, continuamos o passeio em volta do lago e fazemos a segunda parada da famosa lojinha Rosa Mosqueta, onde vende-se produtos feitos da própria rosa mosqueta, que é cultivada na própria região e possui propriedade regenerativa. Mas, se está disposto a comprar, prepare o “bolso”, pois o preço é bem salgado. RsContinuando o passeio, fizemos a nossa terceira parada, em um mirante no meio do lago para podermos tirar mais algumas fotos. O lugar é lindo e trás muita paz.Seguimos o passeio com destino a nossa quarta parada, a famosa Capela San Eduardo, localizada bem pertinho do famoso Hotel Lhao Lhao. E, claro que já que estávamos tão pertinho, não poderíamos deixar de dar uma passadinha pelo Hotel.Após esta parada, seguimos de volta para o centro de Bariloche. Sem deixar de curtir novamente a belíssima paisagem pelo trajeto de todo o passeio.Puerto Blest:
Puerto Blest

Este passeio começa com uma pequena viagem, cerca de 30 minutos de van até o Puerto Pañuello, que é de onde saem os barcos e começamos a navegar pelo Lago Nahuel Haupi em direção ao Puerto Blest, um dos locais mais chuvosos da Argentina, mas graça a Deus tivemos um dia lindo, de sol e céu aberto.

O trajeto até Puerto Blest dura cerca de 1 hora. Enquanto isso podemos nos encantar com o visual de tirar o fôlego que nos cerca. Para completar, durante o trajeto ainda é possível alimentar as gaivotas que sobrevoam o barco (uma das cenas mais lindas que já vimos) e ainda tirar fotos fantásticas com as mesmas.



Ao chegar em nosso destino, resolvemos fazer uma extensão do passeio e navegar pelo Lago Frias através do Puerto Frias. O lago Frias é maravilhoso, de cor verde, formado pelo degelo e sedimentos, com vegetação verde, árvores grandes e montanhas nevadas. Este local é exatamente onde faz divisa com o Chile, sendo chamado de Cruce Andino, que contempla os dois países, Chile e Argentina.

***Como se não bastasse a paisagem e companhias maravilhosas, eu (Joyce) fui surpreendida com o pedido de casamento mais lindo e romântico do mundo, pedido de tirar o fôlego e emocionar muito, como de fato foi. Rs!

Rodrigo pedindo a Joyce em casamento bem na divisa da Argentina com o Chile.

A reposta já não seria outra, mas diante de todo o cenário maravilhoso e do meu amor, a resposta foi um SIM com muita emoção. Vejam depois nosso vídeo com detalhes desse momento.***

Descemos em uma espécie de praia para tirarmos algumas fotos e então voltamos a Puerto Blest, onde tivemos algum tempo para comer e aproveitar mais uma pouco da beleza do local.
Fomos conhecer de pertinho o encontro do lago com um rio, coisa linda de se ver, águas cristalinas e um barulhinho delicioso. Ficamos sentados curtindo esse verdadeiro paraíso em que estávamos.

Pouco depois pegamos o barco novamente e fomos a Puerto Cântaros, outro local maravilhoso, o acesso aos mirantes da Cachoeira dos Cântaros, o lago que a forma e as Cordilheiras dos Andes se dão por 700 degraus. Mas, não se assustem, com tanta coisa pra admirar e uma paisagem indescritível, não fica nada cansativo. Fomos parando em todos os mirantes, que nos proporcionava lindas vistas da Cachoeira, até chegarmos no imenso lago e Cordilheira. O Lago estava com algumas cascas de gelo por cima, vegetação verde e montanhas nevadas! Tudo muito lindo.
Voltamos então à Puerto Blest para seguirmos de volta a Bariloche.

Villa lá Angostura:

Villa lá Angostura

Villa La Angostura é uma cidade a cerca de 80km de Bariloche. O lugar é pequeno e muito charmoso, com uma arquitetura deslumbrante, o loca é ideal para quem quer passar um dia tranquilo ou para quem passa o dia em Cerro Bayo (centro de esqui da cidade) e vai para a cidade para degustar da culinária e conhecer a encantadora cidadezinha. Apesar de ter muito menos atrativos do que Bariloche, a cidade é indicada para ficar algumas noites, curtindo sua culinária, a natureza e aproveitar o centro de esqui, que não é tão movimentado quanto Cerro Catedral em Bariloche.

Cerro Bayo:

Cerro Bayo

Fomos conhecer o famoso Cerro Bayo, o centro de esqui da formosa cidade Villa La Angostura e que fica apenas a 9 km do centro da cidade, o que lhe garante o título de um dos centros de esqui mais próximos de uma cidade de toda a Argentina.
Cerro Bayo é conhecido pela qualidade dos serviços prestados ao visitante, e, por isso, se denomina um centro de esqui boutique. Ele é ideal para quem procura uma estação de esqui mais tranqüila, que não tenha grandes filas de espera e que ofereça uma ótima infra-estrutura.
São 14 km de pistas esquiáveis que formam 25 pistas para todos os níveis de esquiadores. O Cerro ainda possui pistas para iniciantes com longos percursos, o que garante uma sensação muito boa de liberdade e aprendizado para quem está começando.
Lá você também encontra uma loja para aluguel de roupas de frio, equipamentos e, se precisar, também pode deixar sua mochila num locker especial.
Além de tudo isso, estação de esqui também possui um calendário próprio de eventos especiais, que podem ser descida com tochas da montanha, uma partida de rugby na neve, outra de snow polo, uma festa de música eletrônica… Cerro Bayo também foi sede de um dos almoços oferecidos pelo evento Chef nas Alturas.
No início do passeio, pegamos um bondinho fechado e fomos até o alto das montanhas, onde foi possível ver a neve caindo e uma paisagem maravilhosa. Tudo muito lindo de se ver. Parecíamos criança brincando na neve. Sem
Duvidas aproveitamos muito. Tanto que nem a nossa roupa impermeável salvou, voltamos muito molhados mas com a sensação maravilhosa de termos aproveitado cada segundo ali.

Cerro Catedral:

Cerro Catedral

O famoso Cerro Catedral é a montanha onde fica a estação de esqui mais tradicional da cidade, com 70 quilômetros de pistas para todos os níveis de esportistas, desde os que estão começando até os mais experientes. Além disso, o cerro oferece atividades como motos de neve e trenós, restaurantes, chocolaterias e cafés, além de lojas e até um pequeno shopping. São 25 meios de elevação no complexo e vários setores com pistas para snowboard e esqui, além de uma dedicada ao esqui alpino. E, mesmo que não queira esquiar, você poderá passear pelas montanhas apenas para observar ou curtir algum dos inúmeros restaurantes que estão ao seu redor. Uma boa notícia é que o lugar fica aberto mesmo no verão e, ainda que não haja neve, é possível apreciar a paisagem ao redor do Cerro, que é muito bonita.

Nossa ida ao Cerro Catedral tinha como objetivo principal aprender e praticar snowboard e como era a nossa primeira vez, resolvemos ter uma aula particular para diminuir os tombos.
Chegamos ao Cerro e fomos alugar nossos equipamentos e encontrar com o professor. Após feito isso, pegamos a fila para pagarmos o passe e embarcar nos bondinhos para irmos mais alto nas montanhas. O visual do bondinho sem duvidas já era maravilhoso, chegando no alto das montanhas era ainda mais bonito.
Já em uma das pistas de esqui, fomos ter nossas aulas e praticar. Por incrível que pareça, não demoramos muito a aprender e já fomos encarar as descidas e tombos (foram muitos). Ficamos esquiando durante o dia todo, o esporte é tão bom que nem vimos o tempo passar.
Ao final do dia, acabamos perdendo o horário de ir embora, fomos devolver os equipamentos e voltar para o hotel, um pouco atrasados. Rs
Foi uma experiência maravilhosa. Queremos voltar a Bariloche para fazer snow todos os dias. Rs

La Fragua de Estância San Ramon

La Fragua de Estância San Ramon

Pelo fato do Cerro Otto estar fechado, tivemos de trocar nosso passeio pelo “La Fragua de Estancia San Ramon”. O passeio trata-se de uma jornada às estepes da Patagônia e à região montanhosa dos Andes da Argentina para um agradável passeio a cavalo guiado de 2 horas. Ao longo do caminho, admiramos um pitoresco lago, florestas de transição de ciprestes, condores, cisnes-de-pescoço-preto, guanacos e cervos.Nesta excursão de um dia, saindo de Bariloche, visitamos um dos mais antigos ranchos da região, onde pudemos desfrutar de um almoço de 3 pratos com “assado argentino” (tradicional churrasco de carnes) e um open bar de bebidas selecionadas.

Após o passeio de cavalo, retornamos ao rancho e desfrutamos de um almoço delicioso almoço.
O banquete do tradicional é churrasco de carnes, acompanhado de um open bar de vinho, refrigerantes e água mineral.

Por mais que este passeio não estivesse, inicialmente em nossos planos, gostamos bastante e foi algo diferente de tudo que esperávamos.

Noche Nordica:

Noche Nórdica
O refúgio fica a apenas 8 km do centro  da cidade e a vista panorâmica com as luzes iluminando toda a região é muito bonita.
Ao chegar no refúgio, aprendemos a pilotar o quadriciclo para depois conduzi-lo por uma trilha de 4 km dentro de um bosque nevado em uma das  faces do Cerro Otto. A aventura de pilotar um veículo na neve, claro, é diretamente proporcional à quantidade de neve ao longo do caminho.
O passeio dura entre 3 a 4 horas e o traslado de ida e volta para o seu hotel já está incluso. Atente para o detalhe que só maiores de 17 anos podem dirigir efetivamente o quadriciclo, mas crianças a partir dos 6 anos podem ir de carona na garupa e aproveitar a brincadeira.

Depois de algumas pausas para a foto e de um breve chocolate e vinho quente ao lado da fogueira, você é levado para uma simpática cabana, um refúgio no meio da montanha, onde é servido o jantar composto por algumas entradinhas, fondue de queijo, vinho, sobremesa e champagne. E não é que fondue de queijo acompanhado de um bom vinho é um dos nossos clichês favoritos de inverno?

Cerro Tronador:

Cerro Tronador

Em nosso último dia de passeio, fomos visitar o Cerro Tronador. Está localizado no Parque Nacional Nahuel Huapi, a aproximadamente 90 quilômetros da cidade de Bariloche, e é a mais alta da região, com 3.554 metros acima do nível do mar. O cerro possui três picos: o Argentino, o Chileno e o Internacional, lagos como o Mascardi, Los Moscos e o Hess, o Vale Vuriloches, um bosque e a famosa geleira Ventisquero Negro, uma das poucas geleiras negras do mundo.

No trajeto até o ponto principal deste passeio, fomos fazendo várias paradas, em mirantes e locais maravilhosos. Nossa primeira parada foi na Praia Negra, um local maravilhoso, onde podemos curtir o visual e tirarmos alguma fotos.

Continuando o passeio, fizemos a segunda parada em um Mirante da Ilha Coração, cujo nome se dá pelo formato perfeito de um coração. Continuamos nosso passeio e paramos em um restaurante para almoçar e curtir um pouco do local, que possui muitos locais lindos, onde é possível tirar fotos incríveis. Foi o que fizemos. Por fim, seguimos o passeio e chegamos até o famoso Cerro Tronador e seu Glacial Negro.
O Glacial já é maravilhoso de se ver, pra completar nos deparamos com um grande lago congelado na base das geleiras, uma visão fantástica. Ficamos ali por um tempo aproveitando essas belezas naturais e tirando muitas fotos.
Após esse tempo, seguimos viagem de volta ao Hotel.
Barclass

Não poderíamos deixar de citar a agência BARCLASS TURISMO, que foi onde fechamos todos os nossos passeios e fizemos o câmbio, para deslumbrar da linda cidade de San Carlos de Bariloche, na Patagônia Argentina. Além do bom preço oferecido e ótima localização (bem no centro cívico de Bariloche) fomos muito bem atendidos. Leon, Cris e Rodrigo, grandes pessoas que nos trataram com muito carinho e atenção. Sempre preocupados em nos atender da melhor forma possível, esclarecendo todas as dúvidas e nos ajudando com as dicas de ouro. Recomendamos muito a agência!

Além dos passeios temos também o Centro Cívico, que não possui a paisagem deslumbrante das montanhas, mas possui uma arquitetura maravilhosa, um clima aconchegante, os pontos turísticos, as lojinhas com inúmeras lembrancinhas e as famosas fábricas de chocolate.

Veja esse clipe que apresenta um pouco dessa nossa inesquecível viagem: